Grupo Escolar Senador Azeredo

O prédio ainda conserva todas as suas características originais de construção. Funcionou como estabelecimento de ensino desde a sua inauguração até o ano de 1975 quando, por iniciativa da Sra. Maria Lígia Garcia, então 1ª Dama do Estado, em 15 de maio passou a abrigar a Casa do Artesão. Em 15/11/1983 foi tombado pela Fundação Cultural de Mato Grosso, passando a fazer parte do Patrimônio Histórico

Endereço: Av. Sen. Metelo, 675, Cuiabá - MT

CEP:

Logradouro:

Número:

Complemento:

Bairro:

Município:

Estado:

País:

Região:

Estado:

Mesorregião:

Microrregião:

Município:

Zona:

Subprefeitura:

Distrito:

Descrição

Senador Azeredo comemora 100 anos de história na educação

Senador Azeredo comemora 100 anos de história na educação
m grupo de ex-diretores, ex-alunos e moradores antigos do bairro do Porto, com histórias vivenciadas na Escola Senador Azeredo, estiveram reunidos nesta quinta-feira (26/08/2010). O objetivo foi, junto com a direção e servidores da escola, preparar conteúdo para elaboração da programação em comemoração aos 100 anos da Escola. Participaram ainda, representantes da Secretaria de Estado de Educação, e da Polícia Militar.
Conhecida como Peixe Frito, referência ao lanche levado pelos estudantes para comerem no horário da merenda, a escola é um marco na sociedade cuiabana desde o início do século XX. Mesmo sem muitas fotografias do espaço físico da época de fundação, a sociedade mato-grossense pode admirar a arquitetura do antigo edifício, visitando a Casa do Artesão. Foi essa construção que abrigou até 1975 a antiga escola. Hoje instalada em um prédio ao lado, na avenida Senador Metello.

Fundada em 1910, teve no quadro de professores e estudantes, figuras marcantes na história de Mato Gross. Entre elas o ex-presidente da República Eurico Gaspar Dutra, a poetisa e professora Maria Adelina de Amorim, o desembargador falecido, Ataíde Monteiro de Carvalho, o apresentador de TV, Edson Pop, e inúmeras outras personalidade da sociedade Mato-Grossense.

Senador Azeredo comemora 100 anos de história na educação
Para cuiabanos, como o subsecretário de Cultura de Cuiabá, escritor e poeta, Moisés Martins, convidado para a solenidade, o Porto tem história e, parte delas, envolvem a Escola Estadual Senador Azeredo. Existe o Porto antes e depois da criação da Escola. As pessoas que fizeram história na memória de Cuiabá. São estudantes, professores e moradores da região. A existência da Escola Senador Azeredo remete os cuiabanos a uma Cuiabá saudosa, calorosa, humana.
Na história da Escola, que leva o nome do jornalista e senador da República, Antonio Francisco Azeredo (1861-1936), aparecem “donana” que vendia a merenda concorrida pela gurizada, com a queimada e bolo de arroz. E seu Moisés, personalidade lembrada com emoção por Moisés Martins. “Seu Moisés” era benzedor, ‘agente’ de saúde e contínuo da escola. Era ele quem ia, na casa dos professores, com a folha de sabatina para assinatura do recebimento dos salários. “Seu Moisés, a quem todos devemos o total respeito e que eu jamais soube o sobrenome”, registrou emocionado.

Uma escola que dividia geograficamente o mundo dos ‘ricos’ e dos ‘pobres’. “Na Barão (rua Barão de Melgaço) ficavam os moradores abastados, e no Porto os mais humildes. Daí o nome Peixe Frito, alimento das famílias carentes”, conta a ex-aluna Maria do Carmo Monteiro da Silva, estudante entre 1944 a 1948. Maria do Carmo, lembra com detalhes da época e destaca, “queria ser jovem hoje pelo conhecimento. Na minha época nós éramos tolhidas. Mas acho que perdemos muito em disciplina e respeito”.

Hoje a escola tem cerca de 600 estudantes. “Em 1970 eles eram 1.500, nos três turnos, pois era uma das poucas unidades da região,revela a ex-diretora Auribelina Ribeiro Leite, que também foi ex aluna e cuja a mãe, Passiana Santana, foi professora na Escola. Essa e muitas outras personalidades da escola estarão reunidas na festa de comemoração do Centenário.

A diretora, professora Conceição Barbosa Silva Mota, e a professora mais antiga da casa, com 25 anos de magistério na escola, Maria Ester Prado de Campos, estão organizando a programação para o dia 10 de setembro. E avisam, caso alguém conheça alguma história sobre a escola, fotos de personagens e queira colaborar para a documentação, pode entrar em contato pelo telefone 33214607. “Nós agradecemos”.
Fonte: Seduc

Galeria

evento entre e Baixar Planilha